Bielorrússia

Fonte: SAPO Saber, a enciclopédia portuguesa livre.

Рэспубліка Беларусь (bielorrusso)
Республика Беларусь (russo)

República da Bielorrússia
Bandeira da Bielorrússia
Brasão de armas da Bielorrússia
Bandeira Brasão da Bielorrússia
Hino nacional: Мы, беларусы
(Bielorrusso: Nós, bielorrussos)
Gentílico: bielorrusso(a) ou bielo-russo(a)

Localização da Bielorrússia

Localização da Bielorrússia (em vermelho)
Capital Minsk
53° 55' N 27º 33' E
Cidade mais populosa Minsk
Língua oficial Bielorrusso e russo
Governo República presidencial
 - Presidente Alexander Lukashenko
 - Primeiro-ministro Sergey Sidorsky
Independência da União Soviética 
 - Declarada 27 de julho de 1990 
 - Estabelecida 25 de agosto de 1991 
 - Completa 25 de dezembro de 1991 
Área  
 - Total 207 600 km² (85ºº)
 - Água (%) desprezível
População  
 - Estimativa de 2008 9 689 800 hab. (86º)
 - Censo 1999 10 045 237
 - Densidade 49 hab./km² (142º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2008
 - Total US$118.875 bilhões (58º)
 - Per capita US$12.291 (65º)
Indicadores sociais
 - IDH (2008) 0,817 (67º) – elevado
Moeda Rublo bielorrusso (BYR)
Fuso horário EET (UTC+2)
 - Verão (DST) EEST (UTC+3)
Cód. ISO BLR
Cód. Internet .by
Cód. telef. +375


A Bielorrússia ou Bielo-Rússia (em bielorrusso e russo Беларусь, transl. Belarus) é um país sem acesso ao mar localizado na Europa Oriental que faz fronteira com a Rússia a leste, com a Ucrânia ao sul, com a Polónia a oeste e com a Lituânia e a Letônia a norte. Sua capital é a cidade de Minsk; outros importantes centros urbanos são Brest, Hrodna, Gomel, Mogilev, Vitebsk e Bobruisk. Um terço do país é coberto por florestas e a agricultura e manufatura são os setores mais desenvolvidos da economina bielorrussa.

Mais de 80% da população são de nativos bielorrussos, com uma pequena minoria de russos, ucranianos e poloneses. O país atualmente tem duas línguas oficiais: Bielorrusso e russo. A Constituição da Bielorrússia não estabelece uma religião oficial, mas a principal religião do país é o cristianismo ortodoxo russo.

Índice

[editar] Etimologia

O nome do país é composto por dois elementos: beli ou bieli, "branco", e rus, "Rússia", ou seja, "Rússia Branca". O nome começou a ser empregado no século XIII e não se conhece a exata motivação para seu uso. Uma explicação possível assenta-se na libertação do território bielorrusso, o mais ocidental do Império Russo, do domínio mongol, dado que bel ou biel também significa "livre", enquanto que a maior parte da Rússia permaneceu sob o jugo dos tártaros[1].

Desde a independência do país, com o fim União Soviética, o governo bielorrusso oficializou um pedido para que o endônimo Belarus (pronunciado /bielarús/, mas recorrentemente dito erroneamente /belárus/) fosse usado em todas as línguas para se referir ao país. Em inglês o pedido foi bem aceito, mas a maioria das outras línguas européias mantiveram seus exônimos próprios, como o alemão Weißrußland, o dinamarquês Hviderusland, o sueco Vitryssland, o holandês Wit-Rusland, o islandês Hvíta-Rússland, todos traduzidos literalmente como Rússia Branca (que também era o nome historicamente utilizado no português até a década de 1990). O francês mantém o nome Biélorussie.

[editar] História

Ver artigo principal: História da Bielorrússia

[[Ficheiro:History of Russia, XVIII c.jpg|thumb|left|Mapa do Império Russo 1762–1801]] [[Ficheiro:Soviet guerilla.jpg|thumb|left|Exército Soviético na Bielorrússia em 1943. Em linha de frente contra o exército Nazista.]] [[Ficheiro:Belorussian SSR 1940.jpg|thumb|left|Mapa da República Socialista Soviética da Bielorrússia ]] O aparecimento da Bielorrússia remonta aos principados eslavos que se estabelecem na região entre os séculos VI e VIII. Submeteram-se, em meados do século IX, à cidade-estado de Kiev, que deu origem à Rússia. Nos séculos seguintes, o território é invadido por tártaros da Mongólia, lituanos e polacos. No século XVIII é anexado ao Império Russo e, em 1922, torna-se a República Socialista Soviética da Bielorrússia integrada à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Mais de dois milhões de pessoas morrem durante a ocupação nazista e conseqüente marcha do Exército Vermelho, entre 1941 e 1944. Com o fim da Segunda Guerra Mundial, o país incorpora territórios de população bielorrussa pertencentes à Polônia. Nos anos 1980, a Bielorrússia é reduto da resistência comunista às reformas democratizantes do presidente soviético Mikhail Gorbachev.

Em agosto de 1991, a independência da Bielorrússia é proclamada, e o país integra a Comunidade dos Estados Independentes (CEI).

Em 1994 é eleito presidente o populista Aleksandr Lukashenko, que defende a união com a Federação Russa. Ele convoca, no fim de 1996, um referendo que estende seu mandato até 2001 e aumenta seus poderes. Em 1997, a Bielorrússia e Federação Russa ratificam tratado que prevê a unificação das políticas externa, econômica e militar. No ano seguinte, a cotação do rublo bielorrusso cai pela metade, e a crise que se instala força o racionamento de alimentos. Um acordo para a unificação monetária e tributária em 2008 é assinado com o governo russo. Os governistas vencem as eleições parlamentares de 2000.

[editar] Política

Ver artigo principal: Política da Bielorrússia

[[Ficheiro:Belarus-Minsk-House of Government and Vladimir Lenin Monument (perspective corrected).jpg|thumb|Casa do Governo em Minsk, com uma estátua de Vladimir Lenin em primeiro plano]] Aleksandr Lukashenko, presidente da Bielorrússia, é considerado um ditador por vários políticos europeus. O "último ditador europeu", como é alcunhado por vezes, efectua um estilo de governo repressivo e autoritário, bem como é feito no Turcomenistão. Desde a independência do país, que nunca se conheceu mais do que o actual presidente.

Fortemente pró-Kremlin, a política bielorrussa agora assenta cada vez mais num racionamento dos recursos existentes no país, muito por força das decisões de Lukashenko em se unir cada vez mais a Vladimir Putin, primeiro-ministro da Federação Russa. A economia é débil, e a liberdade expressão é inexistente. A democracia é um conceito não praticado neste país, que continua isolado pela comunidade internacional, incluindo a europeia.

Apesar de vários estímulos e pedidos da oposição bielorrussa, a União Europeia nada de substancial faz para forçar a saída de Lukashenko. O país apresenta níveis altamente preocupantes de inflação, desemprego e desvalorização da moeda, para além da inexistência de investimento estrangeiro - excluindo a Rússia.

[editar] Forças Armadas

thumb|90px|Simbolo do Ministério da Defesa left|thumb|Transporte de um T-72 do Exército Bielorrusso

Ver artigo principal: Forças Armadas da Bielorrússia

As Forças Armadas da Bielorrússia contam com cerca de 72,940 de alistados, apesar de uma redução para cerca de 60,000 já está planejada.

Os recrutas com ensino superior servem durante 12 meses, já os sem ensino superior servem durante 18 meses. As divisões são as seguintes: Exército (29,600), Aeronáutica (18,170) e Misto (25,170). Além de contar com três brigadas independentes e sete batalhões também independentes.

[editar] Subdivisões

Ver artigo principal: Subdivisões da Bielorrússia

A Bielorrússia está dividida em seis vóblasts (em bielorrusso: voblastsi, singular voblasts - na época da União Soviética: óblasti, singular óblast - província ou região) e o município (horad) de Minsk, que possui estatuto administrativo especial de capital. thumb|350px|

Subdivisões da Bielorússia
No. Subdivisão Capital Bielorrusso
1 Minsk (capital) Мiнск
2 Brest Brest Брэсцкая вобласць
3 Homiel Homiel Гомельская вобласць
4 Hrodna Hrodna Гродзенская вобласць
5 Mahilou Mahilou Магілёўская вобласць
6 Minsk Minsk Мiнская вобласць
7 Viciebsk Vitebsk Вiцебская вобласць

As regiões estão subdivididas em 118 distritos (em bielorrusso: raioni, singular raion)

[editar] Geografia

Ver artigo principal: Geografia da Bielorrússia


Imagem: Belovezhskaya Pushcha
A Bielorrússia tem um parque nacional que é sítio Belovezhskaya Pushcha, Património Mundial da UNESCO.

[[Ficheiro:Belarus_-_Strusta_Lake.jpg|thumb|Lago Strusta na província de Viciebsk ]] [[Ficheiro:Belarus-Minsk_Province-Horses.jpg|left|thumb|Cavalos pastando na Província de Minsk.]] A Bielorrússia é um país independente da Europa de Leste. Tem fronteiras com a Polónia e a Lituânia a ocidente, a Rússia a oriente, a Ucrânia a sul e a Letónia ao norte. A Bielorrússia tem uma área de 207 600 km². Embora não possua litoral, tem 11 000 lagos. Atravessam o país três grandes rios: o Neman, o Pripyat e o Dnieper. A Bielorrússia é relativamente plana e tem muitos pântanos. O maior território pantanoso é o Palesse.

O ponto mais elevado do país é a Dziarjinskaia Hara (colina de Dziarzjinsk), com 346 metros, e o seu ponto mais baixo é a margem do rio Neman, na fronteira lituana, a 90 metros de altitude. Os recursos naturais da Bielorrússia são as florestas, depósitos de turfa, pequenas quantidades de petróleo e gás natural, granito, calcário dolomítico, marga, cré, areia, cascalho e barro.

[editar] Economia

Ver artigo principal: Economia da Bielorrússia

[[Ficheiro:Tractor_Belarus-1522-2.jpg|thumb|Trator feito na Bielorrúsia]] [[Ficheiro:Image-Belarusion_GDP_grow_(1995-~2008).png|left|thumb|PIB da Bielorrússia de 1995 até a estimativa para 2008]]

A indústria automotiva e de máquinas e implementos é responsável por 40% do PIB da Bielorússia. Os postos de trabalho estão dispostos na mesma ordem.

A agricultura mecanizada produz cereais, batata e beterraba.

Os laços econômicos permanecem fortes com a Rússia e Ucrânia.

thumb|Rublo Bielorrusso

A moeda da Bielorrússia é o Rublo bielorrusso (BYR). A moeda foi introduzida em maio de 1992, substituindo o Rublo soviético. O rublo foi reintroduzida com novos valores em 2000 e tem estado em uso desde então. Atualmente há uma discussão entre a União da Rússia e Bielorrússia para os dois países terem uma única moeda, algo como o Euro é na Europa. A proposta é que o Rublo Russo (RUS) vire a moeda dos dois países.

A Bielorrússia é composta de 30 bancos de propriedade estatal e de um banco privatizado.[2]

[editar] Demografia

Ver artigo principal: Demografia da Bielorrússia

[editar] Religião

thumb|222px|A Igreja da Ressurreição de Brest é a maior igreja da Bielorrússia. Nela cabem cerca de 5000 pessoas left|thumb|222px|Catedral Santa Sofia em Polotsk A principal religião da Bielorrússia é a Ortodoxa Russa mas também há muitas outras religiões praticadas como o catolicismo e diferentes tipos de protestantismo. Também existe uma pequena parcela de judeus-Que já foi maior, mas durante o holocausto houve uma imensa diminuição da população de praticantes- e de outras religiões.

[editar] Etnias

A maioria da população da Bielorrússia faz parte do grupo étnico dos bielorrussos, que compreende 81,2% do total da população de 10.293.011 habitantes. Os Russos são o segundo maior grupo étnico (11,4%). Os polacos e os ucranianos seguem com 3,9% e 2,4% respectivamente.

Há uma comunidade crescente de imigrantes bielorussos em Portugal.

[editar] Cultura

Ver artigo principal: Cultura da Bielorrússia

[[Ficheiro:Belarus-Minsk-New_National_Library-1.jpg|thumb|Biblioteca Nacional da Bielorrússia em Minsk]] As publicações bielorrussas tiveram um notável impacto na região: as bíblias bielorrussas estiveram entre os primeiros livros a serem impressos na Europa Oriental, e no século XVII o poeta bielorrusso Symeon de Polatsk introduziu o barroco como um estilo da literatura russa. A literatura moderna nasceu no século XIX. Os escritores locais foram sufocados pela ocupação soviética, mas a cena literária está agora renascendo. O país tem uma tradição musical muito forte e muitos dos sermões e hinos ortodoxos do século XII tiveram origem em Belarus. A música folclórica é bem conhecida. A música bielorrussa é um fenômeno do século XX, o que não impediu que a Ópera de Minsk e as companhias de balé ganhassem reputação internacional. A Bielorússia, assim como a Ucrânia, sempre foi uma ponte entre o cristianismo latino e ortodoxo oriental.

[editar] Língua

Ver artigo principal: Língua Bielorrussa

O bielorrusso é uma língua derivada da língua eslávica oriental, aparentada ao russo e ao ucraniano. Sob comando soviético, 80% das crianças foram ensinadas exclusivamente em russo, e russo era a língua oficial para todos os negócios e transações governamentais. Os nomes das ruas agora estão mudando e a educação está enfatizando mais a história e a literatura do país. Entretanto, russo é ainda uma língua muito falada.

[editar] Gastronomia

Os bielorrussos têm especial predileção por cogumelos, e colhê-los é um ritual local. Muitos pratos principais usam o fungo de um jeito ou de outro. Os pratos populares incluem hrybi v smtane (cogumelos com molho azedo), sopa de hribnoy e kotleta pokrestyansky (carne de porco com cogumelos). Outros ingredientes importantes são o alho, o peixe e o caraway. Kvas é a bebida favorita, feita de farinha, açúcar, menta e frutas.

[editar] Referências

  1. FAURE SABATER, Roberto - Diccionario de nombres geográficos y étnicos del mundo. Madrid: Espasa, 2004.
  2. Heritage Foundation's Index of Economic Freedom - Belarus. Página visitada em 18 de Março, 2007.

[editar] Ligações externas

Commons
O Wikimedia Commons possui multimedia sobre Bielorrússia


Bandeira da Bielorrússia Bielorrússia
Bandeira • Brasão • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Política • Subdivisões • Imagens

" style="vertical-align:middle; padding-left:7px; width:0%;">}}}}

bcl:Belarusbe-x-old:Беларусьcrh:Belarusdsb:Běłoruskahak:Pha̍k-ngò-lò-sṳ̂hif:Belarussah:Беларусьszl:Bjołoruś

Ferramentas pessoais
Outras línguas